Casa Marciana
Book's Academy

By: info | November 17, 2017

Às vezes, muitas vezes, é no absoluto silêncio da floresta que o Homem se descobre. E nessas vezes, é num banho fresco nas águas de um lago gelado, que o Homem desperta... qual cafeína pura, que não é mais do que um regressar às suas verdadeiras origens: a natureza.

Category: Trabalhos Soltos 

Tags: Ana Maymone 

By: info | November 08, 2017

Uma das técnicas de impressão que se generalizou ao longo do século XVI foi o talho-doce ou gravura de entalhe, realizada com um cinzel (ou buril) sobre uma placa de cobre.

Embora permitisse um maior detalhe e um traço mais fino no desenho, não se conjugava facilmente com o texto, pois este era impresso por via do relevo e não do entalhe.

A morte, o cavaleiro e o diabo, Dürer, 1513

By: info | November 03, 2017

Deitada,

no ar fresco da manhã,

vem-me à ideia

a pele descascada

da sereia…

 

Escamas de neve

soltam-se

duma aparência

perfumada de essência

com sabor

a jasmim,

que baloiça em mim…

 

Lá dentro,

bem fundo,

um mundo vela

pela sereia,

que bela

espera retomar

o seu lugar,

em pegadas transformado…

 

Esfumado…

ligeiro…

resguardado

balão que sobe

ao luar dianteiro

duma qualquer manhã serena,

que empena

a muda da pele

em casca de carvalho,

contrário,

bi-horário,

para o dia reservado!

By: info | November 02, 2017

Tenho andado a aprofundar os meus conhecimentos sobre a história do Livro Ilustrado para Crianças e descobri recentemente dois autores já muito antigos, Jost Amman (1539-91) e Johann Amos Comenius (1592-1670) que são tidos como os primeiros a explorar este mundo.

Segundo Martin Salisbury*, Jost Amman construiu o primeiro protótipo de livro infantil, o seu Kunst und Lehrbüchlein, publicado em Frankfurt, no ano de 1578 ou 1580, e ilustrado através da técnica do relevo em madeira ou xilogravura.

*Martin Salisbury, Illustrating Children's Books: creating pictures for publication, Barron's Educational Series, inc., 2004, pp.8.

Kunst un Lehrbüchlein, Jost Amman, 1580